coloque aqui seu e-mail para receber as mensagens:

AMOR, YOGA & KRIYA YOGA parte 1


Palestra gratuita do Yogi Sarveshwarananda Giri no Yoga Flow a 6 de Julho de 2012

O Yogi é aluno de Paramahansa Hariharananda, da linhagem direta de Kriya Yoga desde Lahiri Mahasaya.
Kriya Yoga não é uma religião. É uma prática de meditação avançada, compatível com qualquer prática religiosa e igualmente benéfica para pessoas que não tenham nenhum tipo de crença espiritual. 

Agradecimentos a Ana Maria Veiga pelo amoroso trabalho voluntário de transcrição.

Sarvesh:
Boa noite. Hare Om. 
Vamos começar com um canto para abrir o misterioso coração. O quarto chakra.
Vamos repetir o mantra:
Sri Ram, 
Jay Ram, 
Jay Jay
Ramo

RAM é o nome de uma das encarnações de Vishnu. Na mitologia da Trindade Hindú temos três funções do mesmo Deus. A função da criação – Brahma. Da proteção, da preservação – Vishnu. E da destruição da ignrância e regeneração espiritual – Shiva
Vishnu vai vir a terra dez vezes , como Avatar. Avatar significa um descente da Luz  de Deus na Terra para restabelecer a Ordem Cósmica. Quando a obscuridade está crescendo e a luminosidade decrescendo, a tradição diz que o Senhor Vishnu vai encarnar-se de novo. 
Para restabelecer a ordem e dar um exemplo do que é seu Amor Divino. Exemplos dessas encarnações são Rama, ou Krishna, Buda . Podemos dizer Jesus também. É exatamente o mesmo tipo de mensagem.
SRI significa o revelado, santo. É uma partícula de reverência e bençãos.
JAY significa vitória. É um pouco como AVE, de Ave Maria. 
Vamos cantar o mantra:


video
(para ouvir o mantra clique no vídeo acima)

Agora com os olhos fechados, a coluna bem reta, coloquem as mãos no seu coração. Observem a energia que geramos através deste Bhajam, deste nome sagrado. Concentrem-se não em seu coração físico, mas em seu coração eterno, que está batendo dentro de seu peito. Como um pulso, uma vibração especial.
Observem este sentimento, esta energia expansiva, crescendo em seu peito.

(longo silêncio de meditação)

Om Namo Bhagavate Vasudevaya
Om Namo Bhagavate Hariharanandaya
Om Namo Narayanaya
Om Nama Shivaya
Om Shanti Om Shanti Om Shanti

Deixe agora nascer uma oração espontânea surgir em seu coração. Sem pensar. Quais são as primeiras palavras que vão sair de seu coração. Uma oração de conexão com sua Alma. Sem tratar de entender de maneira intelectual. Deixando esta energia formar palavras, e repitam mentalmente esta oração.
Abra seu coração à energia cósmica que vive dentro de você. Que quer expressar-se, manifestar-se. E aceite amorosamente esta manifestação de seu coração. Esta afirmação.
Muito amor. Ame. Amém.
Sua personalidade, sua mente, seu corpo, aceitam e amam profundamente esta pessoa maravilhosa em você, que é Amor.

Agora mantendo as duas mãos no coração vamos cantar um mantra específico.
É uma semente sagrada para puruficar o chakra do coração e chama YAMA
Vamos tomar uma boa inalação, muito profunda e exalamos lentamente, profundamente.
Cantamos lentamente 3 vezes a palavra YAM

Agora visualisamos em nossas mentes a imagem do Amor Divino Perfeito. Pode ser a Virgem Maria, ou Jesus, ou Buda. Qualquer imagem. Um santo... São Francisco. A primeira imagem que surgir em sua mente quando evocamos o Amor Divino Perfeito. Pense nesta personalidade, esta figura, personalizando este Amor. 
E concentre-se também na oração que surgiu em seu coração. 
E ao mesmo tempo agora vamos cantar novamente o YAM com os  braços abertos:
YAM
E novamente colocamos as mãos no coração, mantendo esta imagem do Amor Divino Perfeito a nossa frente e cantamos novamente, abrindo os braços, com Amor, com sorriso: YAM. 
E mais uma vez, fazendo a mesma coisa: YAM.....
Colocamos as mãos relaxadas nas pernas , mantendo a coluna bem estirada, concentração nesta luz interna no coração.
Observem esta sensação que nasce em seu peito. Como se manifesta este pulso vital, que está sempre se manifestando de diferentes maneiras. 

Om Namo Bhagavate Vasudevaya
Om Namo Bhagavate Hariharanandadevaya
Om Shanti Om Shanti Om Shanti

E lentamente podem abrir os seus olhos. Muito obrigado.

Pergunta Platéia: 
Muitas pessoas tem dificuldade de visualizar a imagem de um santo ou uma imagem de qualquer religião em um exercício como este. Poderia ser então uma imagem da natureza, ou de alguém que elas gostem?
Sarvesh:
Sim, qualquer imagem que sair do coração. Deus tem formas infinitas. E também é sem forma. Então pode ser somente uma luz brilhante. Ou uma pessoa muito querida. Um vovô. Qualquer coisa, sem julgamento. Uma expressão espontânea de seu coração em palavras e imagem. Aceite. 

Pergunta Platéia: 
Quantas vezes Vishnu encarnou? Dez vezes? Alguma foi como mulher?
Sarvesh:
Vishnu já encarnou como animal, peixe, tartaruga, javali, anão, vários homens; nas encarnações parciais veio como mulher várias vezes. A característica feminina de Deus é a mais honrada na Ìndia. Deus primeiro é uma mãe, depois um pai e depois um amigo. Mas primeiro é a Mãe Divina.

Pergunta Platéia: 
A nossa ideia de divindade é muito masculinizada. A gente sempre se refere a Deus como "ele"...
Sarvesh:
Sim. É mais uma convenção, não é? Na realidade não é "ele" ou "ela".
Então, esse pequeno exercício, essa prática  que acabamos de fazer. Vocês sentem algo? Sentem bem? Mais amorosos? 
(risos)

Fim da primeira parte.
Continua em breve, em um novo post


Comentários: 

Neste trecho inicial de sua palestra, o Yogi utilizou algumas técnicas de meditação para principiantes. Entre outras, as sílabas-semente. 
Um praticante dedicado de Kriya Yoga gradativamente toma consciência de que as distintas funções do corpo, todas elas regidas pelo sistema nervoso central, estão associadas a frequências de vibração e pulsar também distintas. E o estado equilibrado de nossas funções corresponde a sons próprios. 
Os Yogis ancestrais perceberam isso e organizaram esse sons no que chamamos de sílabas-semente. 
A repetição cuidadosa e atenta dessas sílabas pode induzir estados de consciência e ser utilizada como forma de meditação para iniciantes. 

RAM ou RAMA equilibra todos os aspectos da satisfação do corpo físico e produção adequada de energia. De modo a que os prazeres sejam desfrutados na medida, sem anulações ou excessos. 
YAM ou YAMA torna o praticante apto a acolher, sustentar e expandir. 

Uma das imagens que mais me marcou no período em que estive com Baba Hariharananda era como cuidava de um bebê que passava longos períodos em seu colo. A criança estava sempre alegre, feliz e calma. Não pedia pela mãe e nem mesmo esboçava um choro. E continuamente Baba repetia baixinho ao bebê, como uma canção de ninar: - Ram, Ram, Ram...
Sarveshji me disse que isso era frequênte, também com outras crianças.

Com Amor,
Céu D’Ellia


Sem comentários:

Enviar um comentário